Câncer de Boca

O câncer de boca é um dos tumores mais comuns na nossa população, principalmente em homens, acima dos 40 anos de idade e da raça branca. Esse tumor representa um problema de saúde pública em vários países em desenvolvimento e acomete pessoas em fases economicamente ativas de suas vidas. Estima-se que anualmente 350.000 novos casos de câncer de boca no mundo. No Brasil, aproximadamente 11.000 novos casos de câncer de boca são esperados sendo que 4.000 desses casos somente no estado de São Paulo.

O câncer de boca está relacionado com uma combinação de fatores relacionados principalmente com o estilo de vida e hábitos pessoais. Os principais fatores de risco para o câncer de boca são o consumo de tabaco e álcool. Outro fator de risco relacionado principalmente com o câncer de lábios é a exposição contínua e prolongada à luz solar, especificamente pessoas que têm suas atividades profissionais expostas ao sol e apresentam pele clara, como por exemplo, pescadores, trabalhadores de construção civil, etc.

Portanto, a palavra chave em câncer de boca é a prevenção.

Evite de todo modo o uso de tabaco e álcool. Sabe-se que uma pessoa que fuma 1 maço de cigarros por dia por mais de 10 anos apresenta um risco 25 vezes maior de desenvolver câncer de boca se comparado com não-fumantes.

Evite exposição solar em períodos de sol mais intenso (entre 10 – 15 horas) e use protetores solares para os lábios e chapéu de abas largas.

Procure realizar uma alimentação bastante saudável, rica em fibras e vitaminas, como por exemplo, frutas, verduras, etc.

O câncer de boca inicia-se por meio de pequenas alterações que podem ocorrer nos lábios, língua, bochechas, assoalho de boca, gengivas e “céu da boca”. Essas alterações podem ser pequenos nódulos, úlceras (“machucados”), alterações de cor (manchas e pintas), placas, etc. Realize o auto-exame da boca regularmente após a higiene bucal em frente a um espelho procurando colocar a língua para fora, afastando a bochecha para enxergar melhor, passando o dedo indicador nas bochechas, língua, gengiva e lábios. Em caso de dúvida, procure um estomatologista, esse é um profissional especializado em doenças de boca e capaz de eliminar suas dúvidas. (Fontes: Oncoguia/INCA/IMC)