Câncer de Ovário

O câncer de ovário se diferencia dos demais tumores genitais femininos porque a localização do ovário dificulta a avaliação de sintomas e, conseqüentemente, um diagnóstico precoce. Além disso, os sintomas de neoplasias de ovário têm, geralmente, características pouco específicas e nem sempre conduzem a uma suspeita de câncer.

Nenhum método é considerado satisfatório para a detecção do câncer de ovário em fases iniciais. Os meios habitualmente utilizados na investigação inicial desta doença incluem, Além do exame clínico, a dosagem do marcador tumoral CA-125 e exames de imagem como: ecografia, ultra-som trans-vaginal, tomografia computadorizada, ressonância magnética são alguns dos meios mais habituais mais utilizados na investigação do câncer de ovário.

O câncer de ovário está relacionado à atividade hormonal feminina o que significa que existe uma relação entre o câncer de ovário e o período fértil da mulher. Mulheres que nunca amamentaram ou nunca tiveram filhos, assim como mulheres com parentes diretos com câncer de ovário apresentam risco mais elevado de desenvolver neoplasia ovariana. Há também um risco acentuado em mulheres com menopausa tardia ou com diagnóstico prévio de câncer de mama.

Por se tratar de um câncer de difícil diagnóstico e com sintomas não específicos, médicos oncologistas ou ginecologistas e cirurgiões oncológicos são os mais capacitados para avaliar o câncer de ovário. Caso a avaliação inicial sugira o diagnóstico de câncer de ovário, a paciente deverá se submeter à cirurgia para avaliar a extensão da neoplasia. A cirurgia é a parte mais importante do tratamento. A quimioterapia também tem um papel fundamental no tratamento da maioria dos cânceres de ovário. Geralmente, a quimio é feita após a cirurgia, mas também pode ser indicada antes da cirurgia para mulheres com tumores mais avançados com o objetivo de diminuir o volume do tumor e facilitar a cirurgia.

Na atualidade o maior problema em relação ao câncer de ovário é a dificuldade de se fazer um diagnóstico precoce. Pacientes com perfil de risco podem se submeter a exames que possam sugerir alterações indicativas de câncer de ovário.

Atenção e cuidado são fundamentais na prevenção de qualquer tipo de câncer. Consultar o ginecologista dentro dos prazos que ele estabelece é bastante importante e evita problemas futuros. (Fontes: Oncoguia/INCA/IMC)